fbpx

Saiba como comprar um imóvel financiado

7 minutos para ler

A compra de um imóvel próprio é o sonho de muitos brasileiros. Entretanto, a maioria não consegue realizar esse grande objetivo fazendo o pagamento à vista e precisa se preparar para fazer um financiamento. Nesse caso, a preparação começa por um único caminho: planejamento

Você quer mudar de vida e pegar as chaves de um imóvel para chamar de seu? Então continue a leitura, pois neste artigo, explicaremos tudo sobre como comprar um apartamento financiado.

Realizar o sonho da casa própria é possível, sim. Você vai descobrir tudo que precisa para organizar sua vida financeira e ter acesso ao crédito para a compra do imóvel.

Além disso, falaremos sobre a documentação necessária e as formas de financiamento que podem ser utilizadas. Confira!

Como comprar um imóvel financiado

O financiamento imobiliário é uma das formas mais convencionais para concretizar a compra de um imóvel. Ele, geralmente, é concedido por bancos que pagam o valor financiado ao proprietário após o registro do contrato de financiamento em cartório.

Nele, o comprador vai pagando as parcelas com o banco até o final do contrato e, enquanto isso, usufrui de seu imóvel junto com a família.

Todos os grandes bancos brasileiros oferecem essa modalidade de financiamento. A diferença entre eles está nas condições de pagamento, nos juros, nas taxas, na duração dos contratos e no percentual do valor do imóvel que pode ser financiado.

 

Documentação

Se você quer saber como comprar um apartamento financiado, precisa conhecer os documentos necessários e a lista pode variar de uma instituição para outra. De qualquer forma, geralmente são solicitados os seguintes documentos com originais e cópias:

Documentos do comprador e vendedor

  •  RG e CPF;
  • Comprovante de estado civil;
  • Comprovante de renda;
  • CTPS e Extrato analítico do FGTS (se for utilizar o FGTS).

Documentos do imóvel

  • Matrícula do imóvel com certidão Negativa de Ônus;
  • Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU) do ano vigente que poderá ser substituído pela Certidão de Dados Cadastrais do imóvel, emitida pela Prefeitura;
  • Certidão Negativa de Tributos Imobiliários fornecida pela Prefeitura.

Ficou com dúvida sobre os documentos aceitos para comprovar a renda? Então, veja a lista com os principais documentos aceitos pelas Instituições Financeiras:

Renda formal

  • Holerite (3 últimos meses); 
  • IRPF do último ano (recibo de entrega + declaração);
  • CTPS (caso for utilizar o FGTS);
  • Extrato analítico do FGTS (caso for utilizar o FGTS).

Cabe destacar que os documentos de comprovação de renda normalmente são solicitados em conjunto. Por exemplo: holerite mais a declaração do imposto de renda.  

Renda informal

  • Extrato de movimentação bancária (3 últimos meses);
  • Pró-labore e Contrato social, no caso de empresário;
  • Comprovação de atividade profissional (ex. OAB, CRC, CRM).

É importante lembrar que os bancos podem solicitar documentos adicionais, conforme a política de crédito da Instituição.

 

Opções de financiamento

Para fomentar o mercado imobiliário, foi criado na década de 1960 o SBPE (Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo). Esse, é um sistema que permite que os bancos utilizem o dinheiro investido dos poupadores da conta poupança em crédito para o setor imobiliário.

Ainda, dentro desse sistema há duas modalidades de crédito: O SFH – Sistema Financeiro de Habitação e SFI – Sistema Financeiro Imobiliário.

A diferença entre eles é simples e você não precisa se preocupar com esses conceitos, pois os próprios bancos já direcionam o seu crédito para o programa correto.

Sistema Financeiro Habitacional – SFH

É um programa de financiamento habitacional do governo para facilitar a construção, aquisição ou reforma de imóveis residenciais no Brasil.

Nesta modalidade, o financiamento pode ser de até 80% do valor do imóvel, não podendo ultrapassar R$ 1,5 milhão.

O imóvel precisa estar dentro da área urbana e registrado no Cartório de Registro de Imóveis. Não pode ter sido objeto de outro financiamento pelo FGTS nos últimos três anos e deve estar localizado na mesma região onde o interessado reside ou trabalha, a pelo menos um ano.

Sistema Financeiro Imobiliário – SFI

É uma modalidade de crédito que visa suprir os financiamentos que não se encaixam dentro da modalidade SFH. Além disso, ele é mais flexível, permite maior negociação e financia os imóveis a partir de R$ 1,5 milhão.

Imóvel na Planta

Você também pode adquirir um imóvel na planta, pagando uma parte do valor do apartamento durante a construção, diretamente à construtora. 

É importante frisar que as parcelas que você paga para a construtora durante o andamento da obra, não são um financiamento imobiliário. Isso, pois no final dessa obra você será direcionado ao banco para realizar o financiamento do saldo restante.

A Bild possui um setor específico que te ajuda nesse momento. A empresa conta com aproximadamente 20 profissionais especializados no mercado de crédito imobiliário e atentos às melhores condições vigentes, oferecendo agilidade e comodidade para o comprador.

Ainda, o setor ajuda os clientes da Bild com uma consultoria consultiva para obtenção de um financiamento imobiliário ou consórcio de imóveis.

Dessa forma, o apoio ao cliente se dá durante todo o processo, da aprovação do crédito até o registro do contrato em cartório.

FGTS

O saldo do FGTS pode ser utilizado na compra do seu imóvel, na entrada do financiamento imobiliário, ou constituindo parte do pagamento ou valor total.

Ele é um dos grandes impulsionadores do mercado imobiliário, pois sua utilização já ajudou milhares de famílias na compra do desejado imóvel. Mas, para resgatar o seu saldo algumas regras que devem ser respeitadas:

  • O imóvel ser financiado pelo Sistema Financeiro Habitacional – SFH;
  • Ser residencial e urbano;
  • Destinar-se a moradia do titular;
  • O comprador precisa ter no mínimo três anos de trabalho sob o regime do FGTS, somando-se os períodos trabalhados, consecutivos ou não, na mesma ou em empresas diferentes;
  • Não possuir financiamento ativo no Sistema Financeiro de Habitação (SFH), em qualquer parte do País;
  • Não ser proprietário, usufrutuário de imóvel residencial urbano, concluído ou em construção, localizado no município de sua atual residência, ou onde trabalha, incluindo os municípios limítrofes e integrantes da mesma região metropolitana.

Avaliação do imóvel

Nos financiamentos imobiliários, o banco realiza a vistoria do imóvel. Nela, um engenheiro vai até o apartamento ou casa e avalia a estrutura do imóvel e seu valor, para analisar se o preço do imóvel na negociação está coerente com a sua metragem e suas condições.

Esse cuidado é para se evitar fraudes. Ou seja, verificar se a oferta está adequada, nem super ou subvalorizada. 

Na sequência, com o crédito já aprovado, as documentações solicitadas entregues e a vistoria feita, o contrato é emitido para a assinatura do comprador e vendedor. O ITBI deve ser pago, e o contrato levado ao cartório junto com a guia do imposto paga, para que o registro seja feito. Então, o valor é liberado na conta corrente do vendedor.

Nesse cenário, o comprador seguirá pagando o fluxo das parcelas até a quitação do contrato. Contudo, caso tenha interesse, poderá amortizar o saldo devedor com recursos próprios ou do FGTS.

Agora que você sabe como comprar um apartamento financiado, procure a Bild! Entre em contato para realizar o sonho de ter uma casa, ou um apartamento todo seu.

Posts relacionados

Deixe um comentário

Pin It on Pinterest

Share This