Portabilidade de financiamento imobiliário: o que é e como fazer?

  • Home
  • Como comprar
  • Portabilidade de financiamento imobiliário: o que é e como fazer?
portabilidade de financiamento imobiliário

A aquisição da casa própria é um momento muito importante na vida do comprador, por todas as questões envolvidas: seja a representação da independência financeira, a realização de um sonho ou, ainda, a concretização do início de uma nova família.

Não é novidade que os financiamentos imobiliários auxiliam (e muito!) nessa etapa, possibilitando a efetivação da compra do imóvel de maneira tranquila e que caiba no bolso do cliente. No entanto, poucas pessoas sabem que é possível migrar de banco durante o financiamento, com o intuito de pagar menos taxas às instituições bancárias.

Você não sabia? Continue a leitura e conheça a chamada portabilidade de financiamento imobiliário!

O que é portabilidade de financiamento imobiliário?

A portabilidade de financiamento imobiliário é a troca de banco, ou seja, da instituição financiadora do imóvel, durante o período de pagamento das parcelas — o que resulta na transferência da dívida de um banco para outro.

Essa portabilidade pode ser viável para o cliente, pois pode ser uma alternativa para diminuir a sua dívida, já que as taxas cobradas pelas instituições bancárias são diferentes. Contudo, deve-se ter em mente que, para funcionar como uma opção vantajosa, o chamado Custo Efetivo Total (CET) deve ser usado como parâmetro.

Para avaliar se é viável fazer a portabilidade de financiamento imobiliário, vale solicitar ao banco o CET, documento no qual constam todas as taxas cobradas e o valor total da negociação. Se o novo banco oferecer um CET menor, vá em frente!

Quais são as regras da portabilidade?

Qualquer pessoa pode solicitar a migração bancária, mas as suas regras recaem sobre o imóvel em questão e sobre o prazo de pagamento do financiamento já estipulado com o primeiro banco.

A portabilidade de financiamento não é aplicável quando o objeto do contrato for imóvel na planta ou em construção. Em outras palavras: apenas dívidas de imóveis já construídos podem ser transferidas para outra instituição bancária.

O prazo para o pagamento da dívida do financiamento será o mesmo estipulado no início do contrato, ou seja, o tempo que faltar para a quitação da dívida não poderá ser aumentado.

Como solicitar a portabilidade de financiamento imobiliário?

1. Solicite o Demonstrativo de Evolução da Dívida (DED)

O DED é um documento que demonstra todos os dados do cliente para fins de portabilidade, como as informações do titular do financiamento, o número do contrato, o valor da negociação e as taxas cobradas. Após a solicitação, o banco tem o prazo de um dia útil para enviar esse documento ao cliente.

2. Pesquise sobre outros bancos

Busque outros bancos e pesquise as condições oferecidas por eles. Para garantir a melhor negociação, tenha o seu DED em mãos e faça simulações de financiamento — elas podem ser realizadas online ou de forma presencial, nas agências.

3. Fale com o representante do banco escolhido

Depois de avaliar a melhor opção, converse com o representante da instituição bancária escolhida e solicite a migração da dívida para o novo banco. Se a sua proposta for aceita, a própria instituição entrará em contato com o banco inicialmente contratado e solicitará a portabilidade do financiamento.

O banco no qual se iniciou o financiamento pode oferecer uma contraproposta em até cinco dias. Caso o cliente prefira dar continuidade à portabilidade, o novo banco quita a dívida com a instituição contratada inicialmente e começa a nova relação contratual, com a substituição da parte financiadora.

Assim, entendendo sobre a possibilidade de solicitar a portabilidade de financiamento imobiliário, o sonho da casa própria torna-se mais próximo de ser realizado e, o melhor de tudo, de maneira mais econômica.

O artigo foi útil para você? Assine a nossa newsletter e receba, em primeira mão, outras dicas sobre o mercado imobiliário.

Deixe um comentário

Share This